somnialis

alucino em sonhos
crianças correm desesperadas
a estrada precisa ser iluminada por minhas mãos
todos com medo
do senhor perverso
pai de alguém
da paternidade de ninguém
a noite
pedalar pra ir embora não funciona
retorno pelo caminho que se fecha
pela trilha de luzes que escurecem
precisamos escapar dos que vigiam
as árvores e as janelas da casa
do labirinto inabitado
da jaula dos trabalhadores sem vozes
que gritam com nossos passos
e dançam com a fuga
crianças mantenham-se juntas
repito
a fuga
de nós

Nenhum comentário:

Postar um comentário