A primeira vista.

Em meio caos e confusão das chamas do inferno você surgiu exalando fumaça asfixiante.
Minha mente sendo torturada, meu corpo deliberadamente caindo. Mas seus olhos ainda encontravam os meus.
O céu estava preste a desmoronar, uma onda a inundar o que restou de mim.
Meu sangue pulsava inutilmente, meus sentimentos trancafiados em uma caixa solitária em meio mar aberto.
A luz do sol cegava meus olhos mas instintivamente sentia tua presença.
Embora a fina neblina começasse a se formar ao meu redor, fruto de minha imaginação inconsequente buscando proteção do desconhecido. Seu toque me causava arrepio.
A minha respiração tornou-se ofegante, havia milhares de vozes em minha mente.
Meu corpo enviava alerta de fuga mas meus sentidos me traiam. Eu sabia que era o medo, e senti-lo embora adormecesse a minha dor, só iria atrasar meus anseios.
Tudo estava confuso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário